top of page

Governo aumenta de 29% para 55% o imposto sobre armas de fogo

O aumento valerá para revólveres, pistolas, espingardas, carabinas, spray de pimenta e outros equipamentos. Bolsonaro havia estipulado o imposto em 29,25%.


Por James Moreno, Advogado Tributarista


Foto: Istock


Governo edita decreto que aumenta de 29% para 55% o Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI para revólveres, pistolas, espingardas, carabinas, spray de pimenta e outros equipamentos. Sob Bolsonaro o imposto era de 29%. O Governo também aumentou o imposto sobre cartuchos e todas as partes que compõem a munição, que foi de 13% para 25%.


A medida visa desestimular o uso de armas pela população civil, além de manter maior controle. Segundo dados do Ministério da Justiça em cinco meses ao menos 930 mil armas foram recadastradas.


Em janeiro o governo editou outro decreto que suspendeu o registro para a compra e transferência de armas e munições de uso restrito pelos CACs, que são os caçadores, colecionadores e atiradores particulares. O decreto também reduziu de seis para três o número de armas permitidas ao cidadão.


Com a mudança o governo estima arrecadar pelo menos R$ 342 milhões somente em 2024, e aproximadamente R$ 1,1 bilhão em três anos. O decreto já foi publicado e começa a valer em 90 dias.

Comments


bottom of page